A Linhagem Oficial da Kabbalah

A Linhagem Oficial da Kabbalah

Esta é a verdadeira linhagem dos kabalistas-chave ao longo da história. Por favor, COMPARTILHE isso, porque a linhagem emana Luz por si só, uma vez que ela se torna parte da consciência de alguém.

Há apenas uma linhagem, onde o Mestre transmite os ensinamentos secretos e a tradição ao seu único discípulo. O sucessor do Rav Yehuda Ashlag e discípulo amado foi o honroso e eminente Kabalista Rav Yehuda Tzvi Brandwein. A linhagem de sangue do Rav Brandwein é também uma das mais poderosas de toda a história, senão a mais poderosa.
Confira os detalhes na figura.

Esta linhagem é importante porque somente se conectando com a raiz da linhagem dos Kabalistas é que somos capazes de extrair bênçãos, milagres e Luz em nossas vidas através do “conduto” que é a própria linhagem. Se um aluno não está vivenciando verdadeiros milagres e maravilhas em sua vida, como um resultado da sua transformação e estudo, isso significa que ele não está conectado à linhagem de forma adequada.

O sinal de um autêntico Kabalista é que ele está cercado por estudantes que vivenciam milagres e transformação genuínos.

A Linhagem Oficial da Kabbalah

Billy Phillips

Billy Phillips é aluno do Rav e da Karen Berg desde 1989. As opiniões expressadas aqui têm como base seu próprio aprendizado e 22 anos estudando a sabedoria da Kabbalah. Apesar de ser aluno do Kabbalah Centre, as visões e artigos que apresenta aqui se relacionam com sua experiência e refletem sua visão pessoal e não são uma representação oficial do Kabbalah Centre e de seus ensinamentos.

VOCÊ TAMBÉM IRÁ GOSTAR DESSES POSTS:

5 Responses

  1. Michelle diz:

    Achei muito forte dizer que se não estamos conectados com a linhagem e não estamos recebendo milagres constantes em nossas vidas, isto quer dizer que não somos autênticos Cabalistas. Soou como uma punição. Me vi novamente sendo levada para milênios de anos de punição por nossos erros, algo cultivado fortemente no Ocidente influenciado pela cultura Judaica e Cristã. Não sei, mas acho que não é isto que a Cabala propõe ou até mesmo meu entendimento sobre o artigo esteja errado, o que espero sinceramente que esta última seja esta a melhor conclusão

    • Billy Phillips diz:

      Obrigado por escrever. Em nenhum lugar do artigo é mencionado punição e do ponto de vista kabalístico, Deus não pune. Vou compartilhar uma analogia simples que eu espero que irá exemplificar com clareza. Se você quiser luz em uma sala, você pode ligar uma lâmpada na tomada para que ela possa se ​​conectar à eletricidade. Se, no entanto, você não ligar a sua lâmpada na tomada de corrente da parede, não haverá luz. Você não está sendo punido pela eletricidade. O problema é que você não está se conectando a ela. Além disso, suponha que exista uma outra tomada na parede, mas esta está quebrada. Se você ligar a sua lâmpada na tomada quebrada, isso também significa que você não vai se conectar à eletricidade e poder receber luz.

      Não há punição e não há recompensa. Existe apenas conexão ou desconexão.

      Todas as punições que têm ocorrido ao longo da história são resultados da própria crueldade e desumanidade do homem para com o homem.

      Nada de negativo pode vir do Criador.

      A linhagem dos kabalistas é simplesmente a tomada de luz que nos conecta à “eletricidade” que flui do Criador.

      E milagres em nossas vidas são a prova de que estamos conectados, assim como a luz de uma lâmpada é a prova de que tomada da parede está nos conectando à eletricidade.

      Espero que isso ajude e desejo-lhe todos esses milagres.
      Billy Phillips

      • Prezado Billy Phillips, aprecio muito sua didática, assim como a utilizada no Kabbalah Centre em seus livros. Da mesma forma aprecio o trabalho e ensino do Bnei Baruch.

        Sinto um desconforto bastante grande com a incoerência entre discurso e prática que observo, em relação ao tema: quem tem a “verdadeira linhagem”…

        Fui durante 40 anos membro de uma igreja cristão unitária, muito conhecida por seu trabalho de evangelização mundial e neste período acreditava que era um dos que tinham “a religião verdadeira” até descobrir que ela mentia até aos próprios membros para preservar a “instituição”.

        Esta experiência aumenta a minha preocupação em relação ao esforço daqueles que ensinam “que devemos remover os espaços entre nós”, mas que o jeito certo de fazê-lo é pelo método de um e não do outro…Como assim?

        Até que ponto estamos de fato removendo o ego ao agir assim? Será que não estamos contribuindo para que o adversário se mantenha ativo entre nós quando tentamos eleger quem tem “a linhagem certa”, querendo dizer de fato que temos “a kabbalah verdadeira”?

        • Billy Phillips diz:

          Há apenas uma linhagem, que é do Kabalista Rav Berg, através de seu professor Rav Brandwein, através de seu professor Rav Yehuda Ashlag. Se você ler o meu artigo sobre a linhagem, ele fala por si só. Laitman foi um dentista e não é um rabino e ele costumava estudar no Centro. Ele saiu para começar seu próprio grupo, mesmo que ele não seja um rabino, nem a ele foi dada a ordenação de rabino ou kabalista. O Zohar diz muito claramente que quando alguém ensina Kabbalah e ele não está autorizado a tal, ele traz escuridão para o mundo. Leia o meu artigo aqui:

          http://estudantesdekabbalah.com/2013/08/04/a-kabbalah-perigosa/

          A Kabbalah é um estudo sério e uma das razões por ela ficar escondida por séculos era de impedir que pessoas não autorizadas tentassem ensiná-la. Não estou dizendo que só existe uma verdade. Estou dizendo que existe apenas uma linhagem.

          E os milagres, bênçãos e transformações ocorrem quando estamos conectados a essa linhagem.

          Dito isto, qualquer um é livre para estudar, onde quiserem. Mas o Kabbalah Centre não é um lugar de estudo. Você pode ir para uma universidade e estudar Kabbalah ou religião. O Kabbalah Centre é um lugar de transformação usando as ferramentas, a tecnologia da Torá e do Zohar e da linhagem para gerarmos uma efetiva e profunda transformação interior e, por sua vez, do mundo.

          • Michelle Marinho diz:

            Enfim, continuo estarrecida com a posição, porém acredito realmente no Poder da Cabala e exatamente após ler a última resposta, em um de meus momentos de estudo e meditação abri aleatoreamente o livro o Poder da Cabala de Rabi Yehuda Berg e tive em minhas mãos o seguinte texto, perfeito para o que me basta e acredito: “… Na verdade, é um princípio da Cabala não acreditar em nada do que se lê ou se escuta. Porque a própria idéia de crença implica num resíduo de dúvida. Saber, porém, não permite que reste nenhum traço de ceticismo. Significa certeza. Convicção completa. Lá no fundo. No seu coração.”
            “… É, portanto, importante para todos nós atendermos ao preceito cabalístico que afirma: “Não há coerção na espiritualidade”.

            Com estas partes deste belíssimo livro, encerro para mim este comentário sobre linhagem, não que a negue, mas sim pela forma em que foi colocada.
            Uma execelente semana. E nesta, escolho a ler o que nutre minha alma, livre de imposições e julgamentos. Este é meu livre arbítrio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Imagem CAPTCHA

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>