O FIM DO ESPAÇO

A porção da Torá da semana passada, Vayigash, e a porção desta semana, Vayechi, têm ZERO espaço entre elas no pergaminho da Torá. Esse é um momento único. Como o Kabalista Rav Berg explica, as porções da Torá tem um espaço entre elas. Como capítulos de um livro. Mas não essa porção. Não esta semana. Não este Shabbat.

Isto é profundo. Por quê?

Porque esta seção sem espaço do pergaminho tem em si o segredo da imortalidade e da paz no mundo. Vamos descobrir como.

Os átomos são imortais.

Esse é um fato da ciência.

Os átomos que formam você, eu e o mundo são tão antigos quanto o universo, que tem 13,7 bilhões de anos.

Então, por que morremos se os átomos nunca morrem?

Somente por uma razão: as formas que os átomos criam não são imortais. As formas podem ser desmontadas, mesmo que as partes individuais “vivam” para sempre.

Quando o espaço surge entre os átomos, a forma criada pelo átomo desaparece, exatamente da mesma maneira que o espaço entre as peças de um quebra-cabeça cria caos.

Se removermos todo o espaço entre as peças aleatórias de um quebra-cabeça, ele de repente se junta, ficando perfeitamente ordenado.

Da mesma forma, quando a humanidade finalmente remover todo o espaço entre as pessoas, através da remoção do bloqueio do ego, nossos átomos voltarão a se juntar para criar o quebra-cabeça aperfeiçoado que é Você.

E é aí que todos nós nos tornamos imortais.

A Ressurreição dos Mortos realmente significa todos os vários arranjos de átomos que “formaram” todas as pessoas da história, se unem novamente, como num quebra-cabeças.

Veja só: os átomos não existem exatamente da forma como imaginamos. Os átomos são na verdade partículas de consciência. Os átomos são na verdade faíscas do Recipiente quebrado, daquela alma única da humanidade que foi criada pela Luz. 2.000 anos atrás o Zohar disse que cada centelha individual do Recipiente quebrado contém um pólo positivo, um pólo negativo e um pólo neutro. O positivo é a consciência de compartilhar. O negativo é a consciência da vontade de receber. E o neutro é a consciência do livre arbítrio para escolher entre o receber egoísta versus o compartilhar altruísta. Os físicos simplesmente escolheram chamar cada centelha individual do Recipiente de um átomo. Os físicos simplesmente escolheram chamar as três forças de consciência de próton, elétron e nêutron. A linguagem tem nos confundido. E a eles também. Mas isso foi de propósito. Nós precisamos merecer e ganhar a simples verdade que o nosso universo é composto do Recipiente partido, que feito de pura consciência.

Agora, graças ao Rav Berg e à Kabbalah, nós sabemos a verdade.

A porção da Torá dessa semana ajuda a acionar a remoção de todo o espaço de nossas mentes, entre as pessoas, entre esta realidade de 1% e a realidade dos 99%.

É por isso que Moisés não incluiu qualquer espaço entre a porção da semana passada e a porção da Torá dessa semana .

E é assim que nós removemos o espaço entre nossos átomos imortais.

Isso é o que nós alcançamos ao simplesmente ouvir a leitura da Torá e, mais importante, ao saber o que está disponível para nós.

Se não sabemos o que está disponível, os Kabalistas dizem que não acionamos o poder da Torá.

Para nos ajudar a entender melhor o poder e o perigo do espaço, eu apresento o seguinte vídeo.

Compreender isso enriquecerá e fortalecerá o Shabbat dessa semana de formas que jamais poderíamos imaginar.

Por favor, compartilhe o texto e o vídeo com outras pessoas. Quanto mais as pessoas forem esclarecidas sobre o perigo do ego e do espaço, mais rápido iremos trazer ordem para nossas vidas e para o quebra-cabeça que é a nossa realidade física.

Junte-se à nossa lista de emails

Cadastre seu email para receber atualizações e informações sobre o curso

"Jesus & Kabbalah"
por Billy Phillips

Powered by ConvertKit

Billy Phillips

Billy Phillips é aluno do Rav e da Karen Berg desde 1989. As opiniões expressadas aqui têm como base seu próprio aprendizado e 22 anos estudando a sabedoria da Kabbalah. Apesar de ser aluno do Kabbalah Centre, as visões e artigos que apresenta aqui se relacionam com sua experiência e refletem sua visão pessoal e não são uma representação oficial do Kabbalah Centre e de seus ensinamentos.

You may also like...

1 Response

  1. No geral as pessoas acredita em uma verdade!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*