E agora? O que esperar?

Finalmente aterrissei em Los Angeles. Os seguintes pensamentos me ocorreram baseados em tudo que eu aprendi com o Rav.

A razão pela qual os Israelitas perderam a imortalidade no Monte Sinai há 3400 anos não foi por causa do pecado do bezerro de ouro. Isto foi apenas um efeito. A causa real foi a perda da certeza em Moisés.

Eis o que aconteceu:

Quando Moisés “saiu para a montanha” e não retornou conforme esperado, os Israelitas pensaram que Moisés tivesse morrido. O Satan então conjurou uma imagem de Moisés morto, sendo levado para os céus pelos anjos. Então, os Israelitas “viram” com os seus próprios olhos a morte de Moisés.

Então, nós poderíamos culpá-los por perder a certeza? Se eles viram o homem morto, o homem deveria estar morto.

No entanto, o que isso realmente significa é que eles não tinham certeza “no matter what” (“não importasse o que acontecesse”), apesar dos milagres e das maravilhas que eles tinham vivenciado com Moisés, incluindo a abertura do Mar Vermelho.

A quebra da certeza deles foi o que acabou causando a quebra das duas Tábuas.

Demonstrar esse tipo de certeza incondicional teria sido a maneira pela qual os Israelitas teriam alcançado e merecido a revelação da Imortalidade no Sinai – ao invés de Moisés fazer isso no lugar deles.

Mas isso não aconteceu. Os Israelitas perderam a certeza na Luz da Imortalidade que havia sido alcançada no Monte Sinai e eles perderam a certeza no mestre deles, Moisés.

Eles estavam certos de que Moisés estava morto e de que Moisés não iria nunca mais retornar, então eles construíram o Bezerro de Ouro, como uma tecnologia para conectá-los com as Sefirot, na ausência de Moisés.

Eles não eram bobos o suficiente para idolatrar um bezerro. Isso era um instrumento para conectá-los com as dimensões interiores, a realidade dos 99%.

Grande erro.

Então os israelitas falharam no Sinai NÃO porque construíram o bezerro, conforme 99% dos Rabinos, Pregadores, Bispos e Ministros nos fizeram acreditar.

Não.

Os Israelitas falharam no Sinai pois perderam a certeza em Moisés e na chegada da imortalidade – não importando (“no matter what”) o que eles vissem, inclusive vendo Moisés morto e os anjos carregando seu corpo sem vida para o céu.

Imagine o tipo de certeza que era exigida.

Essa é a razão para a dor e o sofrimento ao longo dos últimos 3400 anos.

Foi isso o que viemos corrigir.

Certeza.

Certeza na morte da morte, e certeza na chegada da Luz da Imortalidade, que brilha através do Zohar.

Certeza nos ensinamentos do Moisés da nossa geração, o Kabalista Rav Berg.

Certeza no Rav e de que este é somente um processo temporário, necessário para manifestar a redenção final e revelar a imortalidade, e o paraíso que já está aqui, tudo que nos permite dar início a essa realidade através da nossa plena certeza.

Certeza no fato de que Moisés (o sol) teve que “desaparecer” para permitir que Josué (a lua) brilhasse.

Certeza na Karen, a Luz da Lua da nossa geração e de todas as gerações. É dito que uma mulher seria aquela que daria início a nossa redenção final. A resposta, solução e a peça final do quebra-cabeça está diante do nosso rosto. Se eu tiver que dizer mais alguma coisa, já perdi o argumento.

Nós devemos ter certeza em tudo dito até agora nesse artigo até o ponto de saber sem sombra de dúvidas que em nossos dias – em breve, rápido e facilmente – nós iremos rasgar o véu da ilusão e revelar a verdadeira realidade da felicidade, do fim da morte e a “ressurreição” dos nossos queridos.

Na proporção de dor em nosso ego, que estivermos dispostos a abraçar, na proporção das dificuldades e do compartilhar dolorido que nós estivermos preparados para fazer através do Zohar, essa é a quantidade de certeza que nós iremos injetar em tudo que mencionei aqui.

Está em nossas mãos.

Sempre esteve.

Billy Phillips

Billy Phillips é aluno do Rav e da Karen Berg desde 1989. As opiniões expressadas aqui têm como base seu próprio aprendizado e 22 anos estudando a sabedoria da Kabbalah. Apesar de ser aluno do Kabbalah Centre, as visões e artigos que apresenta aqui se relacionam com sua experiência e refletem sua visão pessoal e não são uma representação oficial do Kabbalah Centre e de seus ensinamentos.

VOCÊ TAMBÉM IRÁ GOSTAR DESSES POSTS:

2 Responses

  1. Maria Elia Voss diz:

    Billy, eu penso: a certeza é um estado onde não existe dúvida. Precisamos estudar muito, estar atento aos fatos, manter a conexão do nosso coração com a Luz. Ter certeza e isso nos bastar. Simples. Não é ter fé, que e o mesmo que acreditar apesar de não saber. Certeza é algo que resulta do entendimento e do estudo. Tenho certeza que Rav está vivo, que somos imortais, o nosso sistema de crenças erradas é que não permite que a grande maioria não perceba isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Imagem CAPTCHA

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>