Controle de armas de fogo

O problema com a declaração, “Armas não matam pessoas, pessoas matam pessoas”, é que nós não entendemos que a consciência é a origem de toda a realidade. Um átomo não é um átomo de verdade. A consciência é.

Interesse Próprio – o elétron.

Compartilhar – o próton.

Livre Arbítrio – o nêutron.

O mundo material é apenas uma ilusão dos nossos sentidos. O mundo material apenas é formado e configurado por diferentes formas de conciências pré-existentes. Portanto, uma arma não é apenas uma arma. É uma força influente da consciência, cuja essência está relacionada apenas a matar e ferir outro ser humano, por todas as razões certas. A arma, portanto, influencia o mundo, influencia o ambiente, influencia a consciência humana apenas por sua presença. Essa influência é negativa e destrutiva, sejam quais forem as razões.

O quão ingênuos somos nós para não perceber, ainda no século 21, que só através da transformação de nossa consciência podemos trazer segurança, de forma verdadeira e autêntica, para o mundo e para as pessoas. E não estou me referindo a alguma nova era, de pensamento positivo, delicado e sensível. Nós estamos falando Física do século XXV, de acordo com Kabalista Rav Berg.

Nas últimas décadas a ciência começou a alcançar a Kabbalah. A Ciência começou a perceber que a consciência influencia nossa realidade. Melhor do que isso, alguns físicos começaram a se parecer com Kabalistas ao  alegar que a realidade é composta apenas de consciência.

Ainda assim, a grande maioria dos cientistas ainda não abriu mão do ego e do interesse próprio e ainda assim estão tendo dificuldades em lidar com esta verdade. Essa demora está prejudicando o mundo porque as pessoas permanecem cegas e ignorantes com o poder que habita em suas mentes. O mesmo acontece com a solução para tudo que nos aflige – a consciência – essa idéia de consciência ainda não pegou.

E,  portanto, continuamos a procurar maneiras de lidar com a loucura.

Detectores de metal nunca trarão segurança e paz de espírito para as pessoas e mais armas e mais guardas também não! Esta é apenas uma técnica insana e um engano irritante do nosso adversário interior e oponente, a força negativa do egoísmo chamado ego. Esta consciência egocêntrica, baseada no medo, nos impede de perceber que somente ele é o nosso único inimigo. Não há outros. Apesar do que o ego nos diz. O ego nos impede de perceber que além dele, um paraíso espera cada homem, mulher e criança.

Para se proteger, o ego instiga um profundo cinismo e ceticismo arrogante para que zombem da idéia de mente sobre a matéria. O ego nos faz guerrear contra o próximo, de modo que nunca achamos que a guerra é contra o ego.

Nos enganamos quando acreditamos que o ego somos nós mesmos. Uma decepção absurda.

É o ego, não somos nós. O ego não é o que somos.

O ego é uma força separada da nossa consciência negativa programado no momento em que nascemos, para que pudéssemos eventualmente superá-lo e transcender a sua influência e, assim, merecer e nos tornar os criadores do paraíso que buscamos.

O Paraíso nos espera do outro lado do nosso ego.

E porque a verdadeira realidade é infinita, as soluções, a felicidade, as delícias e todos os prazeres que são encontrados, também são infinitos. Adivinha? Isso significa que cada ser humano receberá tudo o que se quer, para sempre, sem fim, sem nunca se preocupar em ter menos do que o outro. Não há ninguém no mundo que queira opor-se a viver em um mundo assim.

Mais armas e detectores de metal nas escolas e mais vigilância de segurança nos aeroportos apenas lidam com os efeitos do nosso mundo caótico. Eles absolutamente não tratam a causa. Pior, eles ampliam esta consciência negativa no mundo, que só gera mais caos e mais escuridão.

Ao invés de ser enganado e perder tempo se preocupando com os efeitos, é preciso arrancar a causa de toda a dor e escuridão se quisermos a cura, e não apenas lidar com os problemas que afligem este mundo.

E isso meus amigos, nos leva a raiz do problema.

Nós sempre lidamos.

Nós nunca curamos.

Sabe por quê?

A cura dói.

A cura é a coisa mais assustadora na face da terra. A cura é o reconhecimento de que o ego não é o que nós somos de verdade; que nossa consciência cria nossa realidade. E se nós não acreditamos nisso, nossa consciência dirá que sim, criando uma realidade onde não temos controle.

Pense nisso.

Esta é a impressionante e perigosa consequência de ser abençoado com o poder da consciência.

Seja qual for a nossa consciência, ela criará uma realidade que a represente. Então, se nós acreditamos que a matéria é mais poderosa do que a mente, por consequência o poder da nossa mente literalmente passa esse poder para a matéria. Então, agora você esta certo! Você vai estar certo e você vai permanecer em um mundo miserável, medroso, e dominado pela ansiedade. Mas não se preocupe, o ego fará você se sentir bem ao menos pelo direito de estar certo.

A única forma de libertar a nossa consciência para criar o paraíso na terra é removendo o ego.

Mas primeiro você precisa saber que o ego tem dois objetivos principais:

1. Nos fazer duvidar e não acreditar que a consciência está criando nossa realidade a cada segundo do dia.

2. Nos fazer duvidar e negar que o ego não somos nós, assim nunca nos damos conta de que ele é realmente uma força oposta a nossa inteligência que visa arruinar nossas vidas.

Todas as sua dúvidas, iras, preocupações e fúrias são apenas uma forma do ego se proteger. Quando a extrema-direita argumenta com a extrema-esquerda, é o ego fazendo toda a argumentação de ambos os lados. Com certeza parecemos bobos quando percebemos isso. O ego nos fortalecer em nossas próprias opiniões e nos cega para o mérito do outro lado.

Olhe em volta. O mundo se torna mais insano a cada momento.

A dor, a loucura e a insanidade aumentarão e  amplificarão além da medida, até que, finalmente, perceberemos que é a consciência humana que deve mudar, no intuito de curar o mundo e não apenas para lidar com nosso próprio caos.

Consciência humana não se trata de mudança intelectual. Nem de fins morais. Ao invés disso, vamos elevar este mundo e desencadear uma grande enxurrada de inovações, idéias e soluções espirituais, físicas, emocionais e tecnológicas se apenas removermos o interesse próprio.

Ganância iluminada deveria ser nossa única motivação.

Veja, o ego contamina todas as invenções, idéias, e sabedoria que o homem tem canalizado para este mundo ao longo da história. Então, nós temos interpretações e versões imperfeitas do que deveriam ser formas perfeitas de prazer e desenvolvimento. Recebemos interpretações imperfeitas de soluções para mudanças positivas e causadoras no mundo. Todo o nosso desenvolvimento veio com efeitos colaterais e conseqüências porque o canalizamos através do nosso ego, ao invés do nosso verdadeiro eu, a alma humana.

Quando removemos ego da nossa consciência, nos conectamos com um sinal perfeito que irradia em nossas mentes a partir da verdadeira realidade. Esse sinal tem abrangência infinita, que contém todas as idéias, conhecimentos e respostas a todas as orações da humanidade. Sem os efeitos secundários!

O propósito do Zohar e do Caminho da Kabbalah é identificar o culpado chamado ‘ego’, para ajudar a remover as nossas cegueiras visando, finalmente, ver a verdadeira realidade e sintonizar com o sinal perfeito e sua abrangência infinita.

O Zohar também traz Luz.

Da mesma forma que uma arma é uma força da consciência que personifica a morte, o Zohar é uma força da consciência que personifica a Luz do Criador.

Você quer verdadeiramente proteger e também iluminar as crianças em idade escolar no mundo inteiro?

Coloque um Zohar em cada escola.

A crescente presença de uma Luz tão brilhante também penderá a balança para o lado do bem para aquelas pessoas negativas que estão por ai à beira da morte e da loucura.

Alguém que é perturbado e está prestes a perder a cabeça, pode chegar ao ponto de matar simplesmente por causa da influência da consciência negativa que vem da presença de armas de fogo e do materialismo egoísta e destrutivo no nosso mundo. Nossas ações individuais de raiva e interesse próprio ajudam a posicionar essas escalas, porque consciência é a única realidade. Cada vez que resistimos ao nosso ego, e compartilhamos, e doamos, e abrimos mão da raiva, inclinamos a balança para o lado do positivo de cada ser humano na Terra. Alguém pendurado entre o bem e o mal vai se tornar bom por conta das nossas ações.

Mas é claro, o ego diz, “de jeito nenhum”.

O Zohar absolutamente e sem dúvida nenhuma, trouxe Luz e proteção durante os dias mais sombrios do século 20, durante o Holocausto. Os judeus marroquinos escanearam o Zohar 24 horas por dia, 7 dias por semana, mesmo não entendendo os antigos textos em aramaico. Eles sabiam que aquilo desencandiaria energia positiva.

Os nazistas foram incapazes de prejudicar os marroquinos. Isso é um fato.

Imagine que tipo de efeito intenso, positivo e milagroso o Zohar teria sobre nossos aviões, aeroportos, escolas, centros de negócios, prédios públicos, delegacias de polícia, bombeiros e hospitais.

Não traria somente proteção inimaginável. Mais do que isso. Iria também começar a purificar e limpar o auto-interesse negativo em todas as pessoas, ajudando a elevar a consciência do mundo para o lado da verdade e da positividade. O sinal do paraíso e soluções se tornariam mais claros na mente de todo mundo.

Lentamente, nós diminuiríamos nosso ego e aumentaríamos o poder de nossa consciência positiva e, de repente, soluções extraordinárias, inovações e transformação seriam desencadeadas em todo o planeta.

Agora mesmo o ego vai enlouquecer e implantar a dúvida em nossas mentes sobre o poder do Zohar e do poder da consciência.

Essa é a única batalha que temos que enfrentar.

Por quê?

Porque só existe UMA coisa melhor do que receber prazer infinito e  se preencher.

O que poderia ser?

Sermos os criadores e a causa de  todo paraíso que estamos recebendo.

Este é o presente dado à humanidade.

A única maneira de ser a causa é desistir do ego, da dúvida, do ceticismo e da raiva, e libertar o poder da consciência positiva.

Billy Phillips

Billy Phillips é aluno do Rav e da Karen Berg desde 1989. As opiniões expressadas aqui têm como base seu próprio aprendizado e 22 anos estudando a sabedoria da Kabbalah. Apesar de ser aluno do Kabbalah Centre, as visões e artigos que apresenta aqui se relacionam com sua experiência e refletem sua visão pessoal e não são uma representação oficial do Kabbalah Centre e de seus ensinamentos.

VOCÊ TAMBÉM IRÁ GOSTAR DESSES POSTS:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Imagem CAPTCHA

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>