A esposa de Jesus

Uma nova descoberta arqueológica realizada pela professora Karen King, da Universidade de Harvard, sugere aquilo que os kabalistas já têm conhecimento há milênios: Jesus tinha uma esposa. Neste texto do século 4, abaixo, Jesus diz “minha esposa”, referindo-se à Miriam (Maria), dizendo aos seus outros discípulos que ela também era digna de se tornar sua discípula.

A conexão entre Jesus e Kabbalah oculta por muito tempo e todos os segredos relacionados com o verdadeiro Jesus estão destinados a serem revelados no mundo no Fim dos Tempos , antes da chegada do Messias .

Isto de acordo com os grandes kabalistas da História.

Nós estamos, agora mesmo, no meio destas revelações, e esta última descoberta é apenas mais um passo em direção à divulgação da verdade.

Interessante como está última descoberta surge durante os tempos do Rosh Hashanah 2012.

Nós estaremos compartilhando mais sobre os segredos de Jesus-Kabbalah em 04 de Outubro, em uma palestra que eu darei via Internet, transmitida para nove países da Europa.

Você pode ver mais a respeito dessa descoberta:

Billy Phillips

Billy Phillips é aluno do Rav e da Karen Berg desde 1989. As opiniões expressadas aqui têm como base seu próprio aprendizado e 22 anos estudando a sabedoria da Kabbalah. Apesar de ser aluno do Kabbalah Centre, as visões e artigos que apresenta aqui se relacionam com sua experiência e refletem sua visão pessoal e não são uma representação oficial do Kabbalah Centre e de seus ensinamentos.

VOCÊ TAMBÉM IRÁ GOSTAR DESSES POSTS:

3 Responses

  1. Maria Luiza Sabino diz:

    gostaria de receber tudo relacionado com a Kabbalah e Jesus. Só que não sei Inglês. Tem que ser tudo traduzido.

  2. janete diz:

    Boa noite!
    Quero receber os ensinamentos da Kabbalah

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Imagem CAPTCHA

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>